Irmãos cineastas contam como foi filmar drama sobre trabalhadores na comunidade de Pirenópolis, interior de Goiás.

Inconformados com a decisão judicial que obriga os mascarados da Festa do Divino a saírem com um número de identificação, um grupo de trabalhadores da pedreira de Pirenópolis, interior de Goiás, tenta invadir a prefeitura da cidade. Quatro jovens lidam de maneiras diferentes com a eminência da festa e a exploração do trabalho.

No segundo longa de Marcela e Henrique Borela (o primeiro foi “Taego Ãwa”, também selecionado para a Mostra Aurora, em 2016), a revolta é o espaço exterior à ação e os personagens se definem em relação aos acontecimentos. O elenco conta com Aristides “Juninho” de Souza, protagonista de “Arábia”, filme codirigido por Affonso Uchoa, que assina a montagem de "Mascarados".

Na entrevista que gravamos em Tiradentes, Marcela e Henrique nos contam a inspiração para realizar o filme, como foi o encontro com os personagens e como a ficção entrou em um roteiro que inicialmente seria de um documentário.

- Confira toda a nossa cobertura da 23ª Mostra de Cinema de Tiradentes.

- Receba nossa newsletter e conteúdo exclusivo de cinema.

Share | Download