Cinematório

Os jornalistas e críticos Renato Silveira e Kel Gomes analisam filmes e séries e convidam especialistas para debater lançamentos no cinema e no streaming, filmes clássicos, sucessos da Sessão da Tarde e filmografias de grandes diretoras e diretores.

Listen on:

  • Podbean App
  • Spotify
  • Amazon Music
  • TuneIn + Alexa
  • iHeartRadio
  • PlayerFM
  • Listen Notes
  • Samsung
  • Podchaser
  • BoomPlay

Episodes

4 days ago

Rebobinamos a fita e revisitamos o filme "Procura-se Susan Desesperadamente", comédia que marcou o início da carreira de Madonna.
- Visite a página do podcast no site e confira material extra sobre o tema do episódio
- Junte-se ao Cineclube Cinematório e tenha acesso a conteúdo exclusivo de cinema
Confira abaixo a minutagem dos quadros do podcast:
00:00:00 - Introdução
00:04:42 - Memória Afetiva: relembramos quando vimos o filme pela primeira vez
00:12:30 - Almanaque: uma coleção de informações, reflexões e curiosidades
00:46:13 - Deu Tilt: aspectos que ficaram datados e cenas que não funcionam mais
00:55:55 - Momento Supra Sumo: nossas cenas favoritas
01:11:33 - Por Onde Anda: saiba o que o elenco principal está fazendo hoje em dia
01:31:53 - Música de Encerramento
Em "Procura-se Susan Desesperadamente", Rosanna Arquette interpreta Roberta, uma mulher insatisfeita com seu casamento e que fica obcecada por Susan (Madonna), uma jovem de espírito livre cujo nome aparece em um anúncio na página de classificados do jornal. O que começa como curiosidade logo se transforma em uma troca de identidade que leva Roberta a uma jornada de autodescoberta e libertação.
No podcast, nós relembramos o quanto "Procura-se Susan Desesperadamente" marcou a cultura pop dos anos 80, com reflexos no cinema, na música e na moda. Nós também identificamos aspectos do filme que ficaram datados e elegemos nossas cenas favoritas. Você também vai saber o que o elenco e a diretora Susan Seidelman andam fazendo hoje em dia.
Vista a sua jaqueta mais estilosa e aperte o play para revisitar "Procura-se Susan Desesperadamente" conosco e descobrir se o filme ainda é tão marcante quanto na época em que o vimos pela primeira vez!
O De Volta Para o Sofá é produzido e apresentado por Renato Silveira e Kel Gomes, editores do cinematório.
Quer mandar um e-mail? Escreva para contato@cinematorio.com.br.

Wednesday May 15, 2024

Em uma sessão dupla, analisamos os filmes "Rivais", de Luca Guadagnino, e "Guerra Civil", de Alex Garland, e os conflitos de seus personagens.
- Visite a página do podcast no site e confira material extra sobre o tema do episódio
- Junte-se ao Cineclube Cinematório e tenha acesso a conteúdo exclusivo de cinema
Confira a partir de qual minutagem cada filme é comentado:
00:10:47 - Guerra Civil
01:02:47 - Rivais
"Rivais", mais novo filme do cineasta italiano Luca Guadagnino ("Me Chame Pelo Seu Nome"), é um romance que acompanha Tashi, uma tenista prodígio que, ao virar treinadora, transforma seu marido em um campeão mundialmente famoso. Mas, durante um torneio, o casal reencontra o ex-namorado de Tashi, o que reacende velhas rivalidades dentro e fora da quadra. O filme é estrelado por Zendaya, Mike Faist e Josh O'Connor. O roteiro é do estreante Justin Kuritzkes.
Já "Guerra Civil" é um suspense que se passa em um futuro distópico, quando um grupo de jornalistas percorre os Estados Unidos durante um intenso conflito que envolve toda a nação. O elenco principal é formado por Kirsten Dunst, Wagner Moura, Cailee Spaeny e Stephen McKinley Henderson. O roteiro e a direção são assinados por Alex Garland, conhecido pelas aclamadas ficções científicas “Ex-Machina: Instinto Artificial” e “Aniquilação”, além da série "Devs".
Sentam-se à mesa conosco para discutir "Rivais" e "Guerra Civil":
Ana Lúcia Andrade, professora de Cinema da Escola de Belas Artes da UFMG, autora dos livros "O Filme Dentro do Filme: a Metalinguagem no Cinema" e "Entretenimento Inteligente: O Cinema de Billy Wilder";
Renné França, professor, crítico, diretor do filme “Terra e Luz”, autor do livro "Introdução ao Roteiro para Cinema", que pode ser baixado na bio do seu perfil Insólito Audiovisual;
Larissa Vasconcelos, jornalista, crítica e redatora do cinematório.
O cinematório café é produzido e apresentado por Renato Silveira e Kel Gomes. A cada episódio, nós propomos um debate em torno de filmes recém-lançados e temas relacionados ao cinema, sempre em um clima de descontração e buscando refletir sobre imagens presentes no nosso dia a dia.
Quer mandar um e-mail? Escreva para contato@cinematorio.com.br. A sua mensagem pode ser lida no podcast!

Wednesday May 08, 2024

Analisamos o filme "Dias Perfeitos", premiado em Cannes e indicado ao Oscar, aclamado como um dos melhores trabalhos recentes de Wim Wenders.
- Visite a página do podcast no site e confira material extra sobre o tema do episódio
- Junte-se ao Cineclube Cinematório e tenha acesso a conteúdo exclusivo de cinema
Dirigido por Wim Wenders ("Asas do Desejo", "Paris, Texas", "Buena Vista Social Club"), e escrito por ele ao lado de Takuma Takasaki, “Dias Perfeitos” se passa em Tóquio e acompanha o cotidiano de um homem de meia-idade que trabalha como zelador de banheiros públicos na capital japonesa. Mas uma série de encontros inesperados apontam para um passado oculto na vida feliz e harmoniosa do protagonista.
Com homenagem ao mestre Yasujirô Ozu ("Era uma Vez em Tóquio") e uma trilha sonora composta por músicas escolhidas a dedo, “Dias Perfeitos” ganhou o prêmio de Melhor Ator no Festival de Cannes, para Koji Yakusho, e foi indicado ao Oscar 2024 de Melhor Filme Internacional.
Sentam-se à mesa conosco para discutir "Dias Perfeitos":
Ana Lúcia Andrade, professora de Cinema da Escola de Belas Artes da UFMG, autora dos livros "O Filme Dentro do Filme: a Metalinguagem no Cinema" e "Entretenimento Inteligente: O Cinema de Billy Wilder";
Renné França, professor, crítico, diretor do filme “Terra e Luz”, autor do livro "Introdução ao Roteiro para Cinema", que pode ser baixado na bio do seu perfil Insólito Audiovisual.
O cinematório café é produzido e apresentado por Renato Silveira e Kel Gomes. A cada episódio, nós propomos um debate em torno de filmes recém-lançados e temas relacionados ao cinema, sempre em um clima de descontração e buscando refletir sobre imagens presentes no nosso dia a dia.
Quer mandar um e-mail? Escreva para contato@cinematorio.com.br. A sua mensagem pode ser lida no podcast!

Tuesday Apr 30, 2024

Conversamos com os cineastas André Novais Oliveira, Gabriel Martins, Maurílio Martins e Thiago Macedo Corrêa, sócios da Filmes de Plástico, em ocasião do aniversário de 15 anos da premiada produtora mineira, responsável por filmes premiados como “Temporada”, “No Coração do Mundo” e “Marte Um”.
- Visite a página do podcast no site e confira material extra sobre o tema do episódio
- Junte-se ao Cineclube Cinematório e tenha acesso a conteúdo exclusivo de cinema
Fundada em 1º de abril de 2009, a Filmes de Plástico é sediada em Belo Horizonte, mas tem forte atuação também em Contagem, na Grande BH, onde a maioria de suas produções foi rodada. Além dos longas que já conquistaram o mundo, a produtora assina curtas que marcaram o cinema brasileiro recente, como "Fantasmas" (2011) e "Rua Ataléia" (2021), ambos de André Novais Oliveira; "Dona Sonia pediu uma arma para seu vizinho Alcides" (2011), de Gabriel Martins; e "Quinze" (2014) e "Constelações" (2016), de Maurílio Martins. 
Na entrevista que você confere no podcast, Gabriel, Maurílio, André e Thiago falam sobre a trajetória de sucesso da Filmes de Plástico e os desafios enfrentados e superados até aqui. Eles também contam quais são os próximos projetos, que incluem, além de novos longas, uma série de TV e a entrada no mercado de distribuição.
O cinematório café é produzido e apresentado por Renato Silveira e Kel Gomes. A cada episódio, nós propomos um debate em torno de filmes recém-lançados e temas relacionados ao cinema, sempre em um clima de descontração e buscando refletir sobre imagens presentes no nosso dia a dia.
Quer mandar um e-mail? Escreva para contato@cinematorio.com.br. A sua mensagem pode ser lida no podcast!

Thursday Apr 18, 2024

Analisamos a comédia absurda dirigida por Kristoffer Borgli ("Doente de Mim Mesma") que traz Nicolas Cage no papel de um involuntário invasor de sonhos.
Discutimos onde o filme melhora em relação ao primeiro, seu ritmo, os novos personagens e a evolução da jornada do "herói" Paul Atreides.
- Visite a página do podcast no site e confira material extra sobre o tema do episódio
- Junte-se ao Cineclube Cinematório e tenha acesso a conteúdo exclusivo de cinema
Com produção de Ari Aster (diretor de "Hereditário" e "Midsommar"), para a A24, "O Homem dos Sonhos" (Dream Scenario, 2023) acompanha Paul Matthews (Cage), um professor universitário com uma vida banal, que, misteriosamente, começa a aparecer nos sonhos de pessoas que ele nem conhece. Logo, esses sonhos se tornam pesadelos, e ele precisa aprender a lidar com essa nova fama.
Fazendo sua estreia em língua inglesa, o norueguês Borgli acompanha a ascensão e a queda dos 15 minutos de fama de um homem comum com um destino inusitado. “Eu vejo a ficção como um lugar para investigar aspectos sombrios ou disfuncionais da vida moderna. Há uma tendência muito humana de focar no espaço negativo tudo o que sentimos que está faltando, mesmo quando aparentemente temos tudo. Nós nos tornamos miseráveis na ausência de algum potencial inventado”, reflete o diretor, que também assina o roteiro e a montagem do longa.
O elenco também conta com Julianne Nicholson, Michael Cera, Tim Meadows, Dylan Gelula e Dylan Baker. A trilha sonora é assinada por Owen Pallett e a fotografia é de Benjamin Loeb.
Sentam-se à mesa conosco para discutir "O Homem dos Sonhos":
Ana Lúcia Andrade, professora de Cinema da Escola de Belas Artes da UFMG, autora dos livros "O Filme Dentro do Filme: a Metalinguagem no Cinema" e "Entretenimento Inteligente: O Cinema de Billy Wilder";
Larissa Vasconcelos, jornalista, crítica e redatora do cinematório;
Renné França, professor, crítico, diretor do filme “Terra e Luz”, autor do livro "Introdução ao Roteiro para Cinema", que pode ser baixado na bio do seu perfil Insólito Audiovisual.
O cinematório café é produzido e apresentado por Renato Silveira e Kel Gomes. A cada episódio, nós propomos um debate em torno de filmes recém-lançados e temas relacionados ao cinema, sempre em um clima de descontração e buscando refletir sobre imagens presentes no nosso dia a dia.
Quer mandar um e-mail? Escreva para contato@cinematorio.com.br. A sua mensagem pode ser lida no podcast!

Tuesday Apr 09, 2024

Analisamos "Duna: Parte 2" (2024), de Denis Villeneuve, continuação da adaptação do clássico da ficção científica escrito por Frank Herbert.
Discutimos onde o filme melhora em relação ao primeiro, seu ritmo, os novos personagens e a evolução da jornada do "herói" Paul Atreides.
- Visite a página do podcast no site e confira material extra sobre o tema do episódio
- Junte-se ao Cineclube Cinematório e tenha acesso a conteúdo exclusivo de cinema
Lançado pouco mais de dois anos após o primeiro filme, "Duna: Parte 2" retoma a história logo após Paul Atreides se juntar aos Fremen, com quem ele segue seu treinamento em meio à crença de que é o "escolhido" que colocará fim à guerra e guiará o povo de Arrakis à salvação. Porém, uma nova investida dos Harkonnen, agora liderados pelo psicótico Feyd-Rautha, pretende dominar de vez o planeta e escravizar seus habitantes.
O roteiro foi escrito por Villeneuve em parceria com Jon Spaihts. A trilha sonora é novamente assinada por Hans Zimmer. A fotografia é de Greig Fraser e a montagem é de Joe Walker. O elenco de "Duna: Parte 2" tem o retorno de Timothée Chalamet, Zendaya, Rebecca Ferguson, Josh Brolin, Javier Bardem, Dave Bautista, Stellan Skarsgård e Charlotte Rampling. As novidades são Austin Butler, Florence Pugh, Christopher Walken e Léa Seydoux.
Sentam-se à mesa conosco para analisar "Duna: Parte 2":
Ana Lúcia Andrade, professora de Cinema da Escola de Belas Artes da UFMG, autora dos livros "O Filme Dentro do Filme: a Metalinguagem no Cinema" e "Entretenimento Inteligente: O Cinema de Billy Wilder";
Larissa Vasconcelos, jornalista, crítica e redatora do cinematório;
Renné França, professor, crítico, diretor do filme “Terra e Luz”, autor do livro "Introdução ao Roteiro para Cinema", que pode ser baixado na bio do seu perfil Insólito Audiovisual.
O cinematório café é produzido e apresentado por Renato Silveira e Kel Gomes. A cada episódio, nós propomos um debate em torno de filmes recém-lançados e temas relacionados ao cinema, sempre em um clima de descontração e buscando refletir sobre imagens presentes no nosso dia a dia.
Quer mandar um e-mail? Escreva para contato@cinematorio.com.br. A sua mensagem pode ser lida no podcast!

Thursday Mar 28, 2024

Analisamos o filme "Anatomia de uma Queda" (2023), de Justine Triet, vencedor da Palma de Ouro e do Oscar de Melhor Roteiro Original.
- Visite a página do podcast no site e confira material extra sobre o tema do episódio
- Junte-se ao Cineclube Cinematório e tenha acesso a conteúdo exclusivo de cinema
"Anatomia de uma Queda" é um retrato envolvente de uma mulher sendo julgada como suspeita de assassinar seu marido. Sandra, uma escritora alemã (papel de Sandra Hüller), desmorona quando seu companheiro, Samuel (vivido por Samuel Theis), é encontrado morto. Aos poucos, o julgamento deixa de ser apenas uma investigação das circunstâncias da morte dele e se torna uma inquietante jornada psicológica às profundezas da relação conturbada do casal e da culpa que a sociedade patriarcal impõe às mulheres.
"Anatomia de uma Queda" é o quarto longa de Justine Triet, cineasta francesa que antes dirigiu "A Batalha de Solférino", "Na Cama com Victoria" e "Sibyl". Ela assina o roteiro ao lado de Arthur Harari. O elenco conta ainda com Swann Arlaud, Milo Machado-Graner e Antoine Reinartz.
Sentam-se à mesa conosco para analisar "Anatomia de uma Queda":
Ana Lúcia Andrade, professora de Cinema da Escola de Belas Artes da UFMG, autora dos livros "O Filme Dentro do Filme: a Metalinguagem no Cinema" e "Entretenimento Inteligente: O Cinema de Billy Wilder";
Larissa Vasconcelos, jornalista, crítica e redatora do cinematório;
Renné França, professor, crítico, diretor do filme “Terra e Luz”, autor do livro "Introdução ao Roteiro para Cinema", que pode ser baixado na bio do seu perfil Insólito Audiovisual.
O cinematório café é produzido e apresentado por Renato Silveira e Kel Gomes. A cada episódio, nós propomos um debate em torno de filmes recém-lançados e temas relacionados ao cinema, sempre em um clima de descontração e buscando refletir sobre imagens presentes no nosso dia a dia.
Quer mandar um e-mail? Escreva para contato@cinematorio.com.br. A sua mensagem pode ser lida no podcast!

Monday Mar 18, 2024

Conversamos com o diretor Tiago A. Neves, o ator Edson Aquino e o produtor Nivaldo Rodrigues sobre o filme "Maçãs no Escuro", que recebeu Menção Honrosa do Júri Oficial da 27ª Mostra de Tiradentes, dentro da competição da Mostra Aurora.
- Visite a página do podcast no site e confira material extra sobre o tema do episódio
- Junte-se ao Cineclube Cinematório e tenha acesso a conteúdo exclusivo de cinema
"Maçãs no Escuro" é o segundo longa dirigido por Tiago A. Neves, que também assina o roteiro e a montagem. O primeiro foi “Cervejas no Escuro”, também selecionado para a Aurora, na 26ª edição da Mostra de Tiradentes.
Em ambos os filmes, Tiago trabalha com a linguagem híbrida que transita entre o documental e a ficção, navegando em uma atmosfera metalinguística. Em “Maçãs no Escuro”, ele propõe uma cinebiografia do ator e dramaturgo Edson Aquino, fundador do Teatro Arruaça, em Diadema, na Região Metropolitana de São Paulo.
Um dos mais interessantes títulos exibidos em Tiradentes em 2024, “Maçãs no Escuro” radicaliza a proposta de “Cervejas no Escuro”. O filme mescla o retrato e o experimentalismo para transmitir os sentidos de seu personagem, pondo em xeque a ilusão da fama e sua busca pela autenticidade teatral. Tudo desenredado em meio a uma farsa burlesca que se converte em uma sincera reflexão sobre um certo estatuto da arte.
Neste podcast, nós discutimos os temas que o filme trabalha, enquanto Tiago, Edson e Nivaldo contam ótimas histórias dos bastidores.
O cinematório café é produzido e apresentado por Renato Silveira e Kel Gomes. A cada episódio, nós propomos um debate em torno de filmes recém-lançados e temas relacionados ao cinema, sempre em um clima de descontração e buscando refletir sobre imagens presentes no nosso dia a dia.
Quer mandar um e-mail? Escreva para contato@cinematorio.com.br. A sua mensagem pode ser lida no podcast!

Friday Mar 15, 2024

Conversamos com a diretora Rachel Daisy Ellis sobre o documentário que tem como personagens pessoas frequentadoras de motéis no Brasil.
- Visite a página do podcast no site e confira material extra sobre o tema do episódio
- Junte-se ao Cineclube Cinematório e tenha acesso a conteúdo exclusivo de cinema
Nesta edição do cinematório café, nós conversamos com a diretora Rachel Daisy Ellis sobre o documentário "Eros" (2024), que tem como personagens pessoas frequentadoras de motéis no Brasil. O filme é formado por imagens captadas pelas próprias pessoas que aceitaram fazer parte do projeto e filmaram uma noite de estadia em uma suíte de sua escolha, em distintos lugares do país.
"Eros" foi exibido em competição na Mostra Aurora, dentro da programação da 27ª Mostra de Cinema de Tiradentes, em janeiro de 2024. O filme também foi selecionado para o prestigiago festival CHP:DOX 2024, realizado em Copenhague, na Dinamarca.
Rachel Daisy Ellis é conhecida por seu trabalho como produtora de títulos nacionais como “Boi Neon”, “Divino Amor” e “Doméstica”, dirigidos por Gabriel Mascaro, com quem ela tem uma parceira na produtora Desvia, há 14 anos. Em 2018, Rachel realizou o curta documental “Mini Miss”, seu primeiro trabalho como diretora, que ganhou o prêmio de aquisição do Canal Brasil no festival É Tudo Verdade.
O cinematório café é produzido e apresentado por Renato Silveira e Kel Gomes. A cada episódio, nós propomos um debate em torno de filmes recém-lançados e temas relacionados ao cinema, sempre em um clima de descontração e buscando refletir sobre imagens presentes no nosso dia a dia.
Quer mandar um e-mail? Escreva para contato@cinematorio.com.br. A sua mensagem pode ser lida no podcast!

Friday Mar 08, 2024

Analisamos o filme "Pobres Criaturas", de Yorgos Lanthimos, estrelado por Emma Stone, Mark Ruffalo e Willem Dafoe.
- Visite a página do podcast no site e confira material extra sobre o tema do episódio
- Junte-se ao Cineclube Cinematório e tenha acesso a conteúdo exclusivo de cinema
"Pobres Criaturas" é baseado no livro de Alasdair Gray, publicado em 1992, e conta a história de Bella Baxter, uma jovem mulher na Londres da era Vitoriana que embarca em uma jornada de libertação e auto-descoberta, após passar por um experimento cirúrgico à la "Frankenstein" pelas mãos do excêntrico Dr. Godwin Baxter. Vencedor do Leão de Ouro no Festival de Veneza, o filme coleciona indicações e prêmios no Oscar, Bafta, Globo de Ouro, entre outros.
"Pobres Criaturas" é dirigido por Yorgos Lanthimos, cineasta grego que se tornou um dos mais celebrados diretores de Hollywood ao longo da última década. São dele filmes como "Dentes Caninos", "O Lagosta", "O Sacrifício do Cervo Sagrado" e "A Favorita". O roteiro do filme é assinado por Tony McNamara, que colaborou com Lanthimos em "A Favorita", assim como a protagonista do filme, a atriz Emma Stone, que aqui também é produtora. O elenco conta ainda com  Mark Ruffalo, Willem Dafoe, Ramy Youssef, Christopher Abbott, Jerrod Carmichael, Margaret Qualley, Kathryn Hunter e Hanna Schygulla.
Sentam-se à mesa conosco para analisar "Pobres Criaturas":
Ana Lúcia Andrade, professora de Cinema da Escola de Belas Artes da UFMG, autora dos livros "O Filme Dentro do Filme: a Metalinguagem no Cinema" e "Entretenimento Inteligente: O Cinema de Billy Wilder";
Larissa Vasconcelos, jornalista, crítica e redatora do cinematório;
Matheus Monteiro, crítico, roteirista, cineclubista e professor, autor do perfil Cinegrafia;
Renné França, professor, crítico e cineasta, diretor do filme “Terra e Luz”, autor do livro "Introdução ao Roteiro para Cinema", que pode ser baixado na bio do seu perfil Insólito Audiovisual.
O cinematório café é produzido e apresentado por Renato Silveira e Kel Gomes. A cada episódio, nós propomos um debate em torno de filmes recém-lançados e temas relacionados ao cinema, sempre em um clima de descontração e buscando refletir sobre imagens presentes no nosso dia a dia.
Quer mandar um e-mail? Escreva para contato@cinematorio.com.br. A sua mensagem pode ser lida no podcast!

Copyright © cinematório. Todos os direitos reservados.

Podcast Powered By Podbean

Version: 20240320